O noivo que matou a noiva por casa do seguro

Dia 28 de janeiro de 1999, quinta-feira, por volta das 09:22 hs da manhã, o corpo de uma bonita jovem enforcada com fio paralelo elétrico era encontrado na Estrada de Tubiacanga, próximo ao Aeroporto Internacional do Galeão. A família desesperada e o noivo acreditavam que um ex-namorado era o suspeito do crime, porém dias depois para surpresa policial, um inspetor de seguros, comunicava existir uma apólice de seguros em nome da vítima no valor de R$340.000,00 (Trezentos e Quarenta Mil Reais) sendo o único beneficiário o atual desesperado noivo. De posse de uma ordem judicial de Prisão Temporária e de Mandado de busca e apreensão, foi efetuada revista no apartamento do suspeito sendo encontrado embaixo da pia da cozinha, um fio paralelo elétrico similar ao encontrado envolto no pescoço da vítima. A Criminalística comprovou que ambos os pedaços de fio foram seccionados um do outro, sendo o acusado denunciado por infração ao ART 121, § 2º, I,III E IV DO CP , sendo condenado a 26 anos de prisão.



Laudo de exame de material (Fios) do caso O noivo que matou a noiva por casa do seguro.

716 Kbps





Pensamentos

“Prender e revistar a casa de um policial cumpridor de seus deveres é fácil, o difícil é desfazer o engano após decisão de inocência do Judiciário !”

- Daniel Gomes -