A Morte da empresaria Ana Lucia

No dia 02/09/2015, pela manhã uma jovem senhora estaciona seu veículo caminhonete Mitsubishi, modelo new outlander, cor branca  em frente a Academia Rio Sport Center, localizada no centro do  tradicional bairro do Recreio dos Bandeirantes. No mesmo momento um veículo Nissan-Sentra, cor prata, se aproxima sorrateiramente com dois elementos não identificados, sendo que um deles vai em direção ao veículo ocupado pela senhora e após ameaça-la com uma arma, chegam a trocar pequena conversação, quando a senhora é atingida com um tiro na área do abdômen, sendo imediatamente socorrida ao hospital, onde vem a falecer. Os criminosos fogem sem nada subtrair, sendo o fato  registrado na Delegacia do bairro e após a  morte da vítima transferido imediatamente para a Divisão de Homicídios, sob o registro nº042-06667/2015, sendo iniciada as investigações pelo GI-grupo de investigações, que conseguiu identificar pela placa, através de imagens de câmeras locais, o veículo Nissan-Sentra, cor prata, que seria um veículo ilícito usando placa  clonada.  Ainda através do monitoramento nas estradas, através de câmeras, foi apurado que o auto em fuga teria tomado a direção do bairro de Sepetiba, também na zona oeste, onde em ato contínuo equipes passaram a rondar naquele bairro tentando localizar o veículo ilícito, culminando com a sua localização, apreensão e a detenção do seu condutor que declarou de quem havia adquirido o auto ilícito dias após ao crime. A partir deste fato foi identificado o co-autor do crime, “Fabinho”  que preso narrou todos os fatos que culminou na tentativa de roubo a senhora que ante a iminência de ser levada pelos criminosos para saque em caixa eletrônico, reagiu a ação sendo morta. Ainda foi identificado o autor do crime “Alex”  que passou a condição de foragido da justiça, evadindo-se  por  vários bairros, sempre em fugas cinematográficas em autos ilícitos até que numa grande operação orquestrada pela equipe do GIC da Divisão de Homicídios da Capital, foi capturado escondido dentro de um armário na casa de parentes, não hesitando em confirmar todos os fatos iniciais da investigação e narrar que  no dia planejavam roubar veículos de marca e de preferência que eram  ocupados por vítimas frágeis  que proporcionassem facilidade na abordagem, geralmente idosos ou senhoras desprotegidas. Ambos os criminosos respondem por infração ao artigo 157 § 3º c/c 14 do CP, no Processo criminal  nº 0402293-45.2015.8.19.0001 que tramita na 40ª Vara Criminal da Capital.



]">

]">

]">

]">

]">


Pensamentos

“O local do crime deveria ser chamado de excelência, pois é lá que são encontrados Todos os vestígios do crime e
sua autoria”.

- Daniel Gomes -